PT  EN
GRANDES UTÓPICOS
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z / ALL



Padre Himalaya / Manuel António Gomes

09/12/1868 - 21/12/1933

 

Nacionalidade: Portuguesa



Chamavam-lhe Padre Himalaya por ser muito alto, e este homem que ficou conhecido como o pioneiro português das energias renováveis, adotou com humor a alcunha. Nascido em Arcos de Valdevez, nunca renunciou às suas origens rurais. Foi aliás a busca de soluções para o problema da fertilidade dos solos que levou o sacerdote-cientista a criar uma máquina solar que em breve viria a ser conhecida como o Pirelióforo.

 

O espírito aventureiro do Padre Himalaya levou-o até Paris, aos Estados Unidos, à América do Sul e ao Extremo Oriente. Conheceu altos e baixos, em função do interesse que ia conseguindo despertar em investidores. Foi em 1904, na Exposição Universal de Saint Louis, que viu o seu talento reconhecido com o Grande Prémio, duas medalhas de ouro e uma de prata, pelo seuPirelióforo. Seguiram-se momentos de glória, com convites para palestras e visitas a instituições científicas, e ainda o sucesso da invenção da himalaite, uma pólvora sem fumo. Estes momentos foram contudo sendo alternados com frequentes situações de desânimo face ao desinteresse dos investidores e ao falhanço de algumas invenções.

 

 

O espírito utópico do Padre Himalaya revelou-se na exploração de uma alternativa tecnológica radicalmente nova, assente em energias renováveis e com um forte sentido de transformação social. Nas suas palestras, o Padre Himalaya apresentou ideias revolucionárias no campo da agricultura, da economia, da política energética e da sismologia que, a serem postas em prática, modificariam radicalmente o rosto do país. O seu âmbito de intervenção social fez-se sentir também no campo dos tratamentos naturais, que estudou e promoveu em Portugal. Tendo aderido ao vegetarianismo, defendia que uma alimentação adequada poderia pacificar os seres humanos e resolver problemas da economia e da saúde pública.

  Páginas Vistas: 71870