Eixo 6

Agentes e Destinatários da Educação [Professores, Alunos e Família]

Afinal quem “faz” e “concretiza” a educação? Que relevo damos aos destinatários?
Day 1
21 Jun 2016
Day 2
22 Jun 2016

COMUNICAÇÕES INDIVIDUAIS – S1 – EIXO 6

RAZÕES E SENSIBILIDADES: UM ESTUDO SOBRE A CONSTRUÇÃO DO IMAGINÁRIO DA DOCÊNCIA FEMININA (1865–1917)

“A NOBREZA DO MAGISTÉRIO”: A IDENTIDADE DA PROFESSORA PRIMÁRIA NAS PÁGINAS DO PERIÓDICO PEDAGÓGICO SÍNTESE INFORMATIVA DA UPPE (1970)

THE NATIONAL UNION OF WOMEN TEACHERS (NUWT) E A LUTA POR SALÁRIOS IGUAIS ENTRE PROFESSORES E PROFESSORAS NA INGLATERRA E EM GALES (1920-1961)

A ESCOLA NORMAL E A FORMAÇÃO DAS PROFESSORAS NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO (1870-1920)

INSTRUÇÃO PÚBLICA FEMININA E DIFERENCIAÇÃO CURRICULAR EM MATO GROSSO NO FINAL DO SÉCULO XIX E INÍCIO DO SÉCULO XX

Mesas Coordenadas – S1 – Eixo 6

Educando corpos em meados do século XIX: mestres de educação física e dança no Brasil e em Portugal

COMUNICAÇÕES INDIVIDUAIS – S2 – EIXO 6

JOSÉ ALVES DE SOUSA: PENSIONISTA NA SUÍÇA E COLABORADOR DA IMPRENSA VIANENSE

HELENA ANTIPOFF: A ESCOLA FAZENDA DO ROSÁRIO E A EDUCAÇÃO DE “EXCEPCIONAIS”

A ESCOLARIZAÇÃO DE SILVÉRIO LEITE FONTES: PERCURSOS ENTRE SERGIPE E BAHIA

REPRESENTAÇÕES DE INFÂNCIA E DE CRIANÇA EM FINS DO SÉCULO XIX: UM ESTUDO DA OBRA DE JOÃO KÖPKE

MARCAS DO MAESTRO JOSÉ VIEIRA BRANDÃO NO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DO RIO DE JANEIRO

Mesas Coordenadas – S2 – Eixo 6

Os espaços e o corpo na educação

COMUNICAÇÕES INDIVIDUAIS – S3 – EIXO 6

ENTRE DOIS MUNDOS, O BOM COMBATE: ODILON ALVES PEDROSA E AS QUERELAS INSTITUCIONAIS NO UNIVERSO EDUCACIONAL LUSO-BRASILEIRO (1927-1936)

PRÁTICAS DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR: A ATUAÇÃO DAS DIRETORAS DE GRUPOS ESCOLARES NO NORTE MARANHENSE DÉCADAS DE 1960 E 1970.

ESCOLARIZAR PARA CIVILIZAR: O PROJETO EDUCACIONAL DE THOMAZ DO BOMFIM ESPINDOLA PARA O IMPÉRIO BRASILEIRO

ESCOLA BRASILEIRA: O PROJETO DE EDUCAÇÃO MORAL PARA A MOCIDADE EM JOSÉ DA SILVA LISBOA, O VISCONDE DE CAIRU (1756-1835)

CONCEPÇÕES DE EDUCAÇÃO E EXPECTATIVAS DE ATUAÇÃO DAS NORMALISTAS: DISCURSOS DA FESTA DE COLAÇÃO DE GRAU DA ESCOLA NORMAL NA PARAHYBA DO NORTE (1918)

COMUNICAÇÕES INDIVIDUAIS – S3 – EIXO 6

UM OLHAR SOBRE OS DISPOSITIVOS DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO TRABALHO DE PROFESSORES PRIMÁRIOS NO TERRITÓRIO DO ACRE (1913 – 1950)

FORMAÇÃO DOCENTE: UMA ESTRATÉGIA PARA A CONSTRUÇÃO DE UM BRASIL/ ESTADO DE SANTA CATARINA MODERNIZADA (DÉCADA DE 1960)

ESCOLARIZAÇÃO E A PROFISSIONALIZAÇÃO DE PROFESSORAS ALFABETIZADORAS NEGRAS EM ITUIUTABA – MINAS GERAIS ( 1937 – 1970)

HISTÓRIA E MEMÓRIA DA FORMAÇÃO DOCENTE NA ESCOLA NORMAL OFICIAL DE DIAMANTINA, 1951 A 1974.

COMUNICAÇÕES INDIVIDUAIS – S4 – EIXO 6

A REFORMA EDUCATIVA DE POMBAL E O COLÉGIO REAL DOS NOBRES, 1766: COTEJO ENTRE OS ESTATUTOS DE 1761 E O MODELO ATUAL DE GESTÃO ESCOLAR

ÁLBUM DAS CRIANÇAS: APONTAMENTOS SOBRE RETRATOS DA INFÂNCIA EM UM LIVRO DE LEITURA NO BRASIL (1897)

ITINERÁRIOS DOCENTES NA EDUCAÇÃO INFANTIL: OLHARES SOBRE GÊNERO NAS MEMÓRIAS DE PROFESSORAS

A PRESENÇA DE CRIANÇAS POBRES E NEGRAS NA ESCOLA DE APRENDIZES MARINHEIROS NO MARANHÃO OITOCENTISTA

HISTÓRIA E CONTEXTO DE FORMAÇÃO DOCENTE E TRABALHO NA EDUCAÇÃO INFANTIL EM QUIRINÓPOLIS-GO

COMUNICAÇÕES INDIVIDUAIS – S4 – EIXO 6

A IDEIA DE MISSÃO NAS NARRATIVAS (AUTO)BIOGRÁFICAS DE MÚSICOS-EDUCADORES: OS CASOS DE VILLA-LOBOS E LOPES-GRAÇA

A APLICABILIDADE DO CONCEITO DE MEDIAÇÃO CULTURAL NA ANÁLISE HISTÓRICA DE DOIS INTELECTUAIS

TELEVISÃO E TELEDRAMATURGIA NA HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO BRASILEIRA: O ENSINO DE JOVENS E ADULTOS NA TELENOVELA JOÃO DA SILVA (1960-1975)

UMA HISTÓRIA DA DISCIPLINA DIDÁTICA DO CEFAM DE MARÍLIA/SP (1990 A 2001) SOB A PERSPECTIVA DE COORDENADORAS PEDAGÓGICAS EGRESSAS: PRIMEIRAS AÇÕES

COMUNICAÇÕES INDIVIDUAIS – S4 – EIXO 6

INFLUÊNCIA E CONTRIBUIÇÕES DE UM IMIGRANTE ALEMÃO NA EDUCAÇÃO DE LINHA CECÍLIA - RIO GRANDE DO SUL XIX

INFLUÊNCIA E CONTRIBUIÇÕES DE UM IMIGRANTE ALEMÃO NA EDUCAÇÃO DE LINHA CECÍLIA - RIO GRANDE DO SUL XIX

ENTRE CADERNOS E DISCURSOS: UMA HISTÓRIA DO ENSINO DA LEITURA NO ESPÍRITO SANTO, BRASIL (2001-2008)

“POR QUE É QUE FAZEMOS O QUE FAZEMOS EM SALA E AULA?”: COMPRESSÕES DA DOCÊNCIA NARRADAS POR PROFESSORES EM TEMPOS SOMBRIOS NO ESPÍRITO SANTO (1964-1985)

Comunicações Individuais – S5 – Eixo 6

“MÉTODO REVOLUCIONÁRIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA”: A CIRCULAÇÃO DO PROFESSOR GERHARD SCHMIDT E DO MÉTODO NATURAL AUSTRÍACO NO BRASIL (1950-1970)

AUGUSTE LISTELLO E A EDUCAÇÃO FÍSICA DESPORTIVA GENERALIZADA NO BRASIL (1952-1976): SABERES E SUJEITO(S) EM CIRCULAÇÃO

PAULO LAURET: UM MESTRE PORTUGUÊS DE GINÁSTICA NA IMPRENSA PERIÓDICA DO RIO DE JANEIRO (1880-1918)

A BOA CONSTITUIÇÃO DO CORPO ACOMPANHA A NOBREZA DA ALMA: A EDUCAÇÃO FÍSICA DA MULHER MATO-GROSSENSE (1930-1945)

PROCESSOS DE ADMISSÃO DE PROFESSORES NO GINÁSIO DO ESPÍRITO SANTO, BRASIL: OS CONCURSOS PARA CATEDRÁTICOS (1917-1931)

Comunicações Individuais – S5 – Eixo 6

PRÁTICAS DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR: A ATUAÇÃO DAS DIRETORAS DE GRUPOS ESCOLARES NO NORTE MARANHENSE DÉCADAS DE 1960 E 1970

HISTÓRIA DE UM ARQUIVAMENTO DE SI: O ACERVO PESSOAL DE JÚLIO CÉSAR DE MELLO E SOUSA (MALBA TAHAN).

HISTÓRIAS DE VIDA: A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES DE INSTITUIÇÕES PRIVADAS DE EDUCAÇÃO SUPERIOR

DIRETOR HONORATO FAUSTINO (1904-1930): TRAJETÓRIA E FONTES HISTÓRICAS DE UM EDUCADOR INTELECTUAL

Mesas Coordenadas – S4 – Eixo 6

Mediação cultural na produção do público republicano: Brasil–Portugal ( fim do séc. XIX e início do séc. XX)

Comunicações Individuais – S6 – Eixo 6

A ESCOLA INDUSTRIAL DE NATAL E O PROCESSO DE CONSTITUIÇÃO DO SEU QUADRO DE PROFESSORES (1942-1968)

EM BUSCA DE EGRESSOS: O MUNDO DO TRABALHO E OS DESTINATÁRIOS DA EDUCAÇÃO TÉCNICA INDUSTRIAL FEDERAL NO RIO GRANDE DO NORTE (BRASIL, 1909-1971)

LICEU OU ESCOLA TÉCNICA? ESTRATÉGIAS SOCIOEDUCATIVAS DOS PAIS VIANENSES (1910-1947)

VOZES TRANSCONTINENTAIS: FORMAÇÃO E ATUAÇÃO DO CORAL DE LETRAS DA UNIVER- SIDADE DO PORTO, CLUP, E O DO CORAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, CORUFS (1966 - 1991)

OS PROFESSORES DE MATEMÁTICA DA ESCOLA TÉCNICA NACIONAL

Mesas Coordenadas – S5 – Eixo 6

Profissão-professora: (ainda) no feminino?

MESA COORDENADA – S6 – EIXO 6

EDUCAÇÃO POPULAR E PROTAGONISMO SOCIAL NO BRASIL CONTEMPORÂNEO: INTERVENÇÃO E MEDIAÇÃO EM FREI BETTO

SINDICATOS E CONSTRUÇÃO DA PROFISSIONALIDADE DOCENTE EM PORTUGAL (1970/1990)

DO CAMPO PARA A CIDADE: TRAJETÓRIAS DE PROFESSORAS DO NORDESTE BRASILEIRO (1960-2000)

Comunicações Individuais – S7 – Eixo 6

PASSEIOS DA MEMÓRIA EM TERRAS DA HISTÓRIA: EXPERIÊNCIAS DE VELHOS PROFESSORES NAS ESCOLAS RURAIS NO ESTADO DE SERGIPE–BRASIL (1947–1951)

AS GREVES DO MAGISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL: MEMÓRIAS DE PROFESSORAS DO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO GENERAL FLORES DA CUNHA (1979-1990)

O APERFEIÇOAMENTO MORAL DA INFÂNCIA: ANÁLISE DE DISCURSOS SOBRE O DESENVOLVIMENTO MORAL E SOCIAL DA CRIANÇA EM IDADE PRÉ-ESCOLAR (1910-1926).

ENSINO RURAL NOS ESTADOS DE MATO GROSSO E PARANÁ ENTRE AS DÉCADAS DE 1930-1970

OS OLHARES DOS INSPETORES ESCOLARES CAPIXABAS PARA O GRUPO ESCOLAR AMÂNCIO PEREIRA, DE SÃO MATEUS, BRASIL (1922-1930)

Comunicações Individuais – S7 – Eixo 6

NOMEAÇÕES, TÍTULOS E MOVIMENTAÇÕES: OS “MODOS DE EXISTIR” DOS PROFESSORES PRIMÁRIOS DA PROVÍNCIA PARANAENSE

AS POLÍTICAS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO BRASIL (1950-1980): TITULAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE PROFESSORAS LEIGAS RURAIS

AS CONQUISTAS E OS DESAFIOS DO FAZER-SE PROFESSORA EM REGIÃO DE COLONIZAÇÃO RECENTE DE MATO GROSSO (1965-1983)

O PAPEL DE UM VEÍCULO MIDIÁTICO EM UM COLÉGIO DE APLICAÇÃO: O PROFESSOR COMO AGENTE E DESTINATÁRIO DE SUA FORMAÇÃO

POR UMA FORMAÇÃO DO PROFESSOR QUE GARANTA SUA LIBERDADE DE ENSINAR

Comunicações Individuais – S8 – Eixo 6

A ATUAÇÃO DOS PROFESSORES NA IMPRENSA PEDAGÓGICA DA PARAÍBA (1934): A INFLUÊNCIA DAS IDEIAS ESCOLANO- VISTAS

ESCOLA PRIMÁRIA E FORMAÇÃO DE PROFESSORES: PERCURSOS DO ENSINO RURAL NOS ESTADOS DE MATO GROSSO E PARANÁ ENTRE AS DÉCADAS DE 1930-1970

ACERVOS PESSOAIS DE PROFESSORAS PRIMÁRIAS DAS ESCOLAS REUNIDAS EM MATO GROSSO (1940 – 1950)

SER PROFESSORA PRIMÁRIA EM MATO GROSSO (1930 -1950): HORIZONTES DO COMUM

REVISTA DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO ESPÍRITO SANTO, BRASIL (1934-1937): CLAUDIONOR RIBEIRO